Thought leadership: como um líder de marketing B2B pode se tornar um verdadeiro influenciador?

Autor

Compartilhe:

Saiba o que é liderança de pensamento e como um líder de marketing B2B pode se tornar um verdadeiro influenciador em sua área de atuação

Vamos cair naquela velha conversa: de um lado, as marcas B2C, brilhando com pompa e circunstância frente aos holofotes; de outro, as marcas B2B, com menos glitter, menos glamour e menos mídia, tantas vezes reclusas em seus nichos, mesmo que movimentem grandes somas financeiras no mundo dos negócios. Por muito mais que o estigma sobre as marcas B2B esteja mudando e pondo o marketing B2B em um patamar mais humanizado e baseado em relacionamentos, ainda há um longo caminho a percorrer para que todo o universo do B2B receba o reconhecimento que merece. Isso também se aplica aos seus profissionais, que tantas vezes chamamos de heróis ocultos do B2B e que precisam, mais do que nunca, sair das sombras, deixar o backstage e caminhar em direção ao centro do palco, mostrando a cara e deixando claros os seus pontos de vista.

Thought leadership – ou liderança de pensamento – é algo tão importante no B2B quanto no B2C, ainda mais considerando o fator humano e relacional dos negócios entre empresas, dominados por processos comerciais complexos e que exigem muita confiança para acontecer. Nesse sentido, o líder de marketing B2B pode e deve se tornar um influenciador no seu segmento. Quer entender como e por quê? Então confira a seguir!

O que é thought leadership ou liderança de pensamento?

Não tem problema se você não souber o que é, a gente explica. A tradução de thought leadership para o português é liderança de pensamento. Você só poderá ser um líder de pensamento se souber propagar ideias que demonstrem a sua expertise, sua competência, sua autoridade em um determinado assunto, segmento ou mercado. Muito além das soft e hard skills comumente relacionadas à gestão e liderança de equipes, ser um líder de pensamento envolve a capacidade de conversar, compartilhar conhecimento, fomentar novas ideias, questionar certezas antigas, estimular e inspirar, trazendo o seu olhar sobre as coisas. A liderança de pensamento é um lugar privilegiado de fala e de escuta no mercado. Ela torna você uma referência, uma autoridade no assunto. E cá para nós, o marketing B2B é um verdadeiro oceano azul de possibilidades para um bom posicionamento de líderes, ainda mais dadas as diferenças em relação a tudo o que já está “batido” ou sendo exaustivamente discutido no B2C.

As redes sociais são excelentes canais para fazer isso acontecer, mas o fato é que muitos líderes do B2B relutam contra a a exposição. De nossa parte, não será por falta de estímulo: conquistar a liderança de pensamento em uma determinada área traz inúmeros benefícios para uma carreira bem-sucedida no marketing B2B. Aí vão alguns deles:

  • Construir sua própria marca pessoal dentro do seu nicho ou segmento de atuação;
  • Diferenciar-se no mercado;
  • Dar visibilidade à sua credibilidade de modo contínuo e sem depender de terceiros;
  • Dar visibilidade à própria empresa e à indústria ou ao segmento em que você atua;
  • Ajudar a sua empresa a vender mais, atraindo atenção e atrelando credibilidade a ela;
  • Receber convites para dar aulas ou ministrar palestras em eventos e seminários, aumentando ainda mais sua influência;
  • Valorização do seu passe, facilitando o reconhecimento do seu trabalho;
  • Satisfação pessoal.

Como se tornar um líder de pensamento e um verdadeiro influenciador do marketing B2B?

Não é exagero nenhum afirmar que líderes de pensamento são verdadeiros influenciadores em seus mercados de atuação. Não no sentido tradicional da influência digital, de ganhar dinheiro fazendo posts pagos por marcas, é claro. Estamos falando da influência real, orgânica, construída com credibilidade e autoridade – com grande ajuda das redes sociais. Esse é o tipo de influência que pode ser um grande ativo na sua vida profissional. As redes são os principais canais para fazer isso acontecer. Elas podem salvar você do clichê do “gênio não descoberto” e até mesmo ajudar a superar a síndrome do impostor que, infelizmente, insiste em viver dentro de muitos de nós.

É natural que o LinkedIn seja a principal escolha para isso, tanto por meio dos posts ou da interação em comunidades, como também por meio de artigos, que podem obter um maior alcance e permitem que os assuntos sejam tratados com maior profundidade. Entretanto, redes como o Instagram e grupos no WhatsApp ou no Telegram também podem ser bem utilizados. Manter um blog ou mesmo criar um site que ofereça conteúdos gratuitos, como e-books e webinars, pode ser uma estratégia ainda mais ampla.

O conteúdo é a chave do sucesso quando se fala em liderança de pensamento. Aqui vão algumas dicas para chegar lá, diferenciar-se da concorrência e manter-se no topo!

  • Produza conteúdo, mesmo que você não seja exatamente um “conteudista”: basta compartilhar o que você sabe;
  • Escreva, fale, escreva, fale, escreva, fale e vá se soltando aos poucos, melhorando a sua linguagem e refinando a escolha de temas e tópicos;
  • Pense em conteúdos úteis e valiosos para o seu segmento de atuação;
  • Tenha consistência: habitue-se a produzir conteúdos com frequência (no mínimo semanal);
  • Busque a diferenciação, afinal, ninguém está interessado em ouvir/ler só as mesmas opiniões de sempre;
  • Embase suas posições e opiniões por meio de exemplos do seu dia a dia, estudos de mercado, estatísticas, evitando cair em “falácias”e lugares-comuns;
  • Explore o seu principal ativo: sua experiência, sua expertise, seu conhecimento;
  • Faça networking, crie e administre grupos de discussão sobre o seu mercado ou nicho em redes como o LinkedIn, comente em postagens de terceiros, apareça no radar de outros mentores e influenciadores da sua área;
  • Alimente e expanda sua rede de seguidores, interagindo com eles e ouvindo o que têm a dizer;
  • Participe de eventos on-line e off-line para expandir ainda mais sua influência e estreitar relacionamentos;
  • Tenha paciência: chegar à liderança e manter-se lá é um trabalho contínuo, de longo prazo. As coisas não vão acontecer do dia para a noite!

Compartilhe: